terça-feira, 15 de dezembro de 2009

5 para a meia-noite

Eu tenho MEO, só por isso é que sei que a moça se chama Filomena Cautela. Diz que é ela a nova apresentadora do programa 5 para a meia-noite ás 2ªs feiras. «Com emissão diária e em directo, o programa inspira-se na tradição dos late night shows e anima as noites do canal 2 graças à criatividade dos seus cinco apresentadores que integram a nova vaga de comunicadores de televisão» é isto que diz a sinopse do programa no Meo.
Fui ver quem era a moça e a internet diz que ela é actriz, que tem twitter e facebook, boa. Ora este vosso amigo acabou de assistir à recta final do programa e apanhei o maestro Vitorino e o Boss AC em conversa de elevador com a madame, que de repente resolve ler um e-mail de uma espectadora indignada com o assunto homosexualidade (que depreendo terá sido o original tema do último programa) e onde expressa a sua opinião de desagrado que culmina num "párem lá de falar de mariquices que esta geração já está estragada que chegue e não precisa que se esteja sempre a debater o assunto", pronto, uma opinião de espectadora que goste-se ou não, não passa disso. Eis quando a nossa talentosa apresentadora resolve brilhar insinuando o quanto terá desancado no e-mail de resposta que terá devolvido à espectadora. Bonito serviço público pensei, maltrata-se em directo as opiniões de espectador, que não tem direito de resposta nem sequer pode defender a sua tese, coisa bonita. Dona Filomena, a si, à cautela mandáva-a para um sitio feio. Se é esta a nova vaga de comunicadores que a televisão tem para nos dar, já fico com saudades do Julio Isidro. É que a semelhança entre eles é a mesma que existe entre a Estrada da Beira e a beira da estrada.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

HOME, é fundamental ver

Está disponível de borla no Youtube um filme/documentário produzido por Luc Besson onde o realizador francês Yann Arthus-Bertrand nos conduz numa viagem à volta da Terra usando uma prespectiva que nos permite contemplar as suas extraordinárias belezas de uma forma absolutamente inédita. Mas mais do que isso, é também um retrato actual da forma dramática, e quiçá irreversível, de como estamos a comprometer o equilibrio fundamental do nosso planeta. É um documento impressionante, todo filmado em planos aéreos que proporcionam ao espectador uma visão do planeta do ponto de vista de um observador alienígena. A banda sonora faz pandant com a película e a locução da versão original (a inglesa) é feita pela Glenn Close.
O Filme dura hora e meia e se o quiserem ver (o que considero francamente obrigatório), é só clicar aqui.
Aconselho no entanto a aquisição da versão portuguesa do DVD que está à venda na Fnac pela quantia simbólica de cinco euros (nove para a versão Blu-ray), o que neste caso permirá efectuar sessões lúdicas com amigos, vizinhos e essencialmente filhos, na comodidade da sala e impressionar com a qualidade das imagens de alta definição no seu novo LCD. Outra vantagem é estar locutado exemplarmente pelo Eduardo Rego, pessoa que considero uma sumidade no género e assim dispensar as legendas.
Em suma, façam o vosso papel e vão lá ver porque está particularmente bem realizado e não deixa ninguém indiferente.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

H1N1 Files

Pela parte que me toca, a vacina da gripe A só vai entrar neste corpinho se não puder fazer nada para o evitar. Nunca me vacinei contra gripe nenhuma, não sei do meu boletim de vacinas vai para uns 10 anos e só tomo um Aspegic quando a dor de cabeça se torna insuportável. Como tudo o que se passa nesta vida chiclete, o recente pânico de uma pandemia à escala global tem recolhido tomadas de posição tão dispares como curiosas.
A antiga ministra da saúde finlandesa deu uma entrevista ousada (e corajosa) sobre esta e outras matérias relacionadas com a teoria da conspiração global à volta da gripe suína, ora vejam:



Claro que a Dra. Rauni Kilde é também uma creditada especialista em assuntos ditos paranormais como sejam: ovnis e contactos imediatos com extraterrestres, o que faz d'ela assim uma espécie de tia da Scully nos países nórdicos. Mas não deixa de ser interessante pensar nisso.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Social networks kill blog stars

Estou em crer que é por isso. Nomeadamente o Facebook que funciona como micro-blog. O povo anda mais virado pra lá do que para a blogosfera. Ali é mais simples, imediato, contudo mais fútil e efémero, digo eu. Publica-se um post e dependendo do tamanho do feed ele desaparece em minutos para o fundo da lista. Aqui as ideias sempre perduram um pouco mais no tempo e não há limite de caractéres, gosto mais. Mas lá há mais interactividade, é como ter vários pequenos blogs abertos em simultâneo na mesma janela. Pois é. Mas também tem "palha" aos molhos.
Se eu podia viver sem redes sociais? Podia, é tudo a mesma coisa.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Ainda o anúncio do Pingo Doce

Andou (e acho que ainda anda) aí um movimento de gente indignada com o filme TV da última campanha do Pingo Doce:

Pois bem, eu digo UP YOURS! Traduzindo: Há piores. Há d'eles bem piores e ninguém se queixa. [vide os anúncios (Arghhh!) de radio da Media Markt, por exemplo]
Ok, a cantora tem um timbre que irrita profundamente, o apelo ao nacionalismo é meio bacoco, os actores/figurantes nem parecem ser portugueses. Enfim, com olho clínico podemos apontar-lhe uma catrefada de defeitos. No entanto, são maiores as suas virtudes. Está apelativo, tem bons stock-shot's, o supermercado tem um ar limpinho e apelativo. Em suma, o anúncio cumpre com os objectivos primordiais: É objectivo, está bem dirigido, atinge o público alvo, causa memorização associada à marca Pingo Doce. Ou seja -Vende-, é o que se quer.
E todo este burburinho (provocado ou não pelo ressabiamento da anterior agência de publicidade da cadeia de supermercados), no fundo só serviu para catapultar os efeitos positivos do spot.
E depois? "Eu é que não sou parvo!?"

domingo, 11 de outubro de 2009

Pergunte-me como

Lá ganhámos aos Hungaros, três a zero. Eu sempre acreditei que íamos à África do sul, vocês é que não!? Chamem-me Zandinga, «yá! deves ter a mania que adivinhas.» mas não, tenho é uma fé nacionalista que nunca mais acaba. E mais, a seguir a atropelarmos os da Malta, que venha o play-off, quem vier morre. E pró ano, lá prós lados do cabo-da-boa-esperança, voltamos a falar.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Moron TeleVision

Já lá vai o tempo em que a MTV passava o dia inteiro a dar-nos musica, montes de clips, toneladas de videoclips, top's, estreias, novidades. Hoje, é do dominio publico que a musica na tv, já era. Mesmo na tv que tem no nome o M de musica. Nos tempos que correm a MTV preenche as suas emissões com enlatados de entretenimento chunga mais ou menos consensuais.
Não é que eu não goste, tenho até um grande respeito por quem consegue focalizar os conteúdos no seu público alvo. Custa-me é um bocadinho porque houve tempos em que eu curtia à grande com a MTV e hoje já só me consigo rir. Confesso, a actual MTV é assim uma das minhas embirrações de estimação, que muito estimo.

aqui vos tinha falado de um programa que me surpreendeu, ontem à noite descobri outro: "Rock of Love". Lindo! lembram-se do Bret Michaels? o lider/vocalista dessa banda hard-rock-fm dos anos 80&90 chamada Poison? Pois bem, a MTV pegou no rapaz e atiçou-lhe não uma, mas sim 20 pretendentes a namorada. Pelo que percebi, as raparigas limitam-se a ultrapassar provas dignas de Bret Michaels girlfriend wannabe's. Um verdadeiro forrobodó que inclui desde horny massages a treesomes e bondages, (se não souberem o que é, vão Googlar) e no fim ele fica com uma. É brutal, ver o gaijedo a acotovelar-se para ganhar a atenção da ex-estrela rock. Eu disse ex? nah! eu sou é invejoso, o Bret está na maior, a reviver os seus tempos aureos em que lhe bastava abanar a biqueira da bota pele-de-cobra para elas baixarem as defesas (e as calcinhas), hoje pesa-lhe a barriguinha e as tais botas já lhe devem custar a calçar, mas a MTV resolve, claro. Ah, é verdade, diz que o programa já vai na 3ªtemporada... o que eu tenho perdido.

Será que o Bret ainda se lembra do Adam Curry? é que as charts hoje são apresentadas pela Carmen Electra... ehehehehehe

domingo, 27 de setembro de 2009

Voto útil = Origami básico

Não compreendo toda a fanfarra à volta do acto eleitoral, nunca compreendi. Começa logo nas campanhas eleitorais. Os discursos de ataque directo aos partidos adversários, os outdoors com mensagens publicitárias mais ou menos elaboradas e nada esclarecedoras, os carros com megafones que invadem as ruas, iguais aos que anunciam que o circo chegou à cidade. Enfim, um festival a que todos nos habituámos a assistir, mas que no fundo continua a não fazer sentido na minha cabeça.
Nunca percebi as militâncias, eu acho que o partido politico tem de ser um projecto de governação, uma instituição cujo propósito será em definitivo, servir o país. Custa-me quando percebo que, afinal não é assim e que a única coisa que os senhores querem assegurar é a seu própria representatividade e sobrevivência política. Custa-me a aceitar as euforias sincronizadas nas sedes de campanha assim que são divulgadas as primeiras sondagens. Parece o futebol, quando acaba de ser um golo daqueles que faz levantar a bancada, que a seguir grita em uníssono o nome do clube. What the fuck?!? Como é que qualquer partido político se pode regozijar com uma vitória eleitoral onde só participou metade da população? Foi golo? ou meio golo? Mas apesar de só metade da população ir às urnas, as cadeiras na assembleia enchem-se na mesma. Por isso condeno aqueles que não vão votar. Quem não vota está alheado do processo democrático, quem não vota não quer saber. Quem não vota, depois não se pode queixar, não tem esse direito. Eu sou claro, defendo o BRANCO. Na contagem dos votos os boletins que não tiverem assinalado nenhum quadradinho, deveriam corresponder a outros tantos lugares parlamentares VAZIOS. Poupava-se p'ra cima de um dinheirão na despesa pública e, quem sabe, se um dia se chegasse a uma maioria absoluta do branco, não seria dessa que teríamos um governo competente?!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Festival Sudoeste '09

O Paulo tirava o pó aos óculos, virou-se pra o Luís e disse:
-Vais ver, um dia este festival vai transformar-se numa colónia de férias, pejada de chavalada que só cá vem pelo forrobódó, só quer é festa, encher a cabeça de cerveja, os bolsos de brindes publicitários e se tá a cagar prá musica que cá vem ver.
Ao que o Luís respondeu:
-Tás doido!? a pensares dessa maneira, a seguir vais-me dizer que a noite de sábado ainda vai meter fado no palco principal, não?! Deixa-te disso.
E foram beber mais uma cerveja...

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Sangue azul

Acabo de chegar vindo do médico onde fui mostrar as contra-análises ás análises que já tinha feito. O homem incrédulo, afirmou: «Este mundo está todo errado, você fuma, come e bebe o quem lhe apetece e nem por isso apresenta valores anormais em nenhum dos parâmetros ...você tem umas análises iguais ás de um jovem desportista, não tenho nada para lhe dizer».
Portanto, estou em forma, ou pelo menos ainda não é para já que vou falecer por doença. B'ora pró sudoeste!

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Dublin - Where the streets do have name


Foi o que eu previa. Apesar de levar as expectativas demasiado altas, foi espectacular. Aliás, ainda estará para nascer alguém que consiga sair desiludido de um concerto dos U2.
Logo de manhã, ainda na Portela, comecei a ver a minha vida a andar para trás com um -Delayed- nas observações do voo que me levaria a Dublin. Passado o susto, aterro na cidade natal dos quatro magníficos pouco antes das quatro da tarde, a tempo de ir ao hotel pôr a bagagem, descer para um par de cervejas e dirigir-me ao estádio. O tempo estava estupendo, o que em dublinês significa: não chove e estão 16 graus ás 16h.
Já na área de Croke encontrei um dos famosos pub's de esquina, de resto dos poucos sítios da cidade onde se vende cerveja e que, por razões óbvias, estava atafulhado de gente com copos na mão. Por ali fiquei até pouco antes do início do espectáculo. Perdi os Republic of Loose e os Kaiser Chiefs e entrei para o estádio uma meia hora antes do inicio dos U2.
Assim que se entra no recinto a primeira coisa que nos salta aos olhos é o enorme palco. Apesar de já ter visto muitas fotografias da "spacestation" antes e de ter lido sobre a sua incrível performance na imprensa, confesso que fiquei surpreendido.



Para mim a grande novidade foi os U2 terem começado ainda com a luz do dia. Primeiro entra Larry Mullen senta-se na bateria e debita os primeiros acordes de Breathe, a seguir Adam e Edge e depois Bono. É o delírio.



Vinte e três canções de oito álbuns diferentes. Uma incrível remistura de "I'll go Crazy...". Uma participação espacial deixada pelos cosmonautas a partir da I.S.S; uma mensagem de Desmond Tutu a introduzir Where the streets have no name. Uma fan Chilena em palco a dançar Mysterious Ways. Quase duas horas de concerto numa miríade de momentos arrepiantes que atinge o auge quando Bono Vox se encarrega de apresentar a Spacestation (a.k.a. The Claw, o palco e a parafernália n'ele suspensa) «...so, this is what we brough home» e Dublin aos presentes quando tece algumas referencias à forma rude como os Dubliner's se relacionam entre si «...we call that affection». Foi para mim, um dos momentos mais emocionais do concerto:
«(...) everybody is welcome to this great tribal gathering in Croke Park, thank you so much» e intruduziu Still Haven't found what I'm Looking For que termina com uma lágrima no canto do olho de Bono (e nos meus). Um momento que está documentado nos próximos 8 minutos e são só por si, a justificação de uma ida a Dublin, cidade natal dos U2, para os ver ao vivo. São quase 100 mil vozes em coro a abafar em uníssono o som da Spacestation.
«I have climbed highest mountain... I have run through the fields... Only to be with you... Only to be with you»



(...) but I still haven't found what I'm looking for. Que venha Lisboa.


sexta-feira, 24 de julho de 2009

U2 @ home

Amanhã embarco (não deveria ser emavião?) para Dublin a cidade natal dos quatro magníficos. Sou daqueles que conseguiram um dos cerca de 300 mil lugarzinhos disponíveis nas três noites em Croke Park. O gigantesco estádio nacional da capital Irlandesa com quase 90 mil lugares sentados (fora a relva) que vai acolher a U2 - 360º Tour.Será a quarta tournee consecutiva a que assisto, as outras três, vi-as em Lisboa: Zooropa, Pop Mart e Vertigo. Todas elas com concertos poderosos, inesquecíveis, de uma energia hipnotisante.

Desta vez, a começar pelo palco, onde há agora uma estrutura com 180 toneladas onde estão suspensas mais 200 toneladas de equipamento state-of-the-art e que garante uma experiência de som e uma visão impecáveis, a partir de qualquer ponto do recinto.Mas desta vez, não será só mais um show, a magia de tocar em casa garantirá que este concerto seja seguramente diferente. Se perguntarem a qualquer fan dos U2 onde gostariam de os ver ao vivo, a esmagadora maioria responderá -Dublin- sem hesitar.

Já vi muitos concertos na vida, alguns por obrigação, a maior parte por prazer, mas este faço-o por devoção. Acreditem nisto: a juntar ao fazer um filho, plantar uma árvore e escrever um livro, a ninguém deveria ser permitido morrer, sem ver os U2 ao vivo.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Festivais ...ou festas?

Assisti por dentro, ao nascimento desse fenómeno a que hoje se chamam os "festivais de verão", há já muito tempo que os frequento e tenciono continuar a frequentar enquanto tiver pernas e pachorra. Ainda assim, não posso deixar de demonstrar algum desalento pela forma como eles têm evoluido. Com os anos, o que se ganhou em qualidade de organização, perdeu-se em conteúdo e emotividade. Se por um lado os -festivais- revelam hoje uma maturidade logística quase irrepreensível onde já nem faltam as sanitas em loiça, por outro, transformaram-se em festas bacocas manietadas pelas instituições corporativas que as patrocinam.

Acabou este fim de semana o Optimus Alive, um evento cuja respectiva organização baptizou de "o melhor festival Português". Embora tenha falhado o primeiro dia estive lá nos outros. Achei fraquinho, muito fraquinho: O cartaz é recorrente e as surpresas nunca vêm do palco principal, é mais fácil descobrirmos projetos emergentes interessantes num palco secundário do que rejubilarmos com uma fantástica actuação no palco principal. Mais um cachorro, duas bifanas, três cervejas e seguimos no ping-pong entre palco A, B e C, para descobrir que na maior parte das vezes o espectáculo não valeu o pó que se comeu nesse caminho.
Longe vão os dias em que o "festival" durava só um par de noites, com um line-up escolhido a dedo e em que qualquer um chegava ao fim cansado de tanto saltar mas com a alma revigorada pela energia que permanentemente transbordava do palco.
Sim, bem sei que nesse tempo as casas de banho cheiravam mal ...mas.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Brüno

Deixou de querer trazer conhecimento e beneficio à grande républica do Kazaquistão e tornou-se agora num Austriaco gay obcecado pela fama. Em Bruno a fórmula é a mesma de Borat, ou seja, um conjunto de "apanhados", bem feitos, que expõem ao ridiculo alguns personagens reais. Um congressista americano tímido, um grupo de caçadores, um reverendo especializado na conversão de gays em heterosexuais, nem Paula Abdul escapa às armadilhas montadas por Bruno. É um fartote de rir. A sala gostou particularmente de ver as reviravoltas do pénis de Sacha Baron Cohen (se é que é o d'ele), as mulheres ficaram histéricas.
Cheguei ao fim sem perceber se o filme é bestial ou simplesmente besta. Vão lá ver, e depois digam-me de vossa justiça. A partir de hoje em exibição.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Para aqueles tempos mortos em que ainda assim nos sentimos inspirados

Tenho andado entretido há uns tempos, sem saber se havia de partilhar tamanha descoberta. Por duas razões. Primeiro, porque quando se descobre um tesouro não se vai a correr anunciá-lo ao mundo, depois, porque duvido seriamente que haja entre vós o talento e a capacidade de dali extraír todas as capacidades.Funciona como o mais rudimentar dos estúdios, onde nem sequer nos podemos esquecer de conectar In's e Out's com os respectivos cabos. Sequenciadores; vários processadores de efeitos; misturadora, até ao amplificador final com vuímetros, está lá tudo. Resta conseguir o equilibrio sonoro para construir melodias sem fim e pode-se até gravar o produto final. Tudo sem ter de instalar nada e ao alcance de uns simples cliques.

Aviso já que pode ser extremamente aditivo, e que não me responsabilizo pela quebra de produtividade dos meus queridos leitores. Se se quiserem atrever é só clicar aqui.
Quem é amigo, quem é?

sexta-feira, 3 de julho de 2009

U2 and I

A estação espacial aterrou em Barcelona

Faltam 22 dias para eu aterrar n'ela em Dublin

quinta-feira, 11 de junho de 2009

É dos dois... a magia do sample

Eu já andava a balançar a bunda sempre que ouvia isto:

O refrão era assim, giro. A voz da 'pariga soa completamente nova, cativante ...depois descobri o original da Claudia e percebi que o Marcelo D2, afinal, deu-lhe com um pau na compressão e esticou-se no pitch.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Depois dos AC/DC

...a Austrália volta a marcar pontos. Diz a revista Ralph que Emily Scott é a mulher mais sexy do país dos cangurus. Depois de ver estas fotos em bikini, não sou eu quem vai discutir isso.
(o que este blog não faz em prol das audiências ;)

quarta-feira, 3 de junho de 2009

No Bar com Rafaeli

Gosto de ver este blog bem frequentado. Ela é uma modelo de origem Israelita, que -na minha modesta opinião- é uma das moças mais azadinhas da actualidade. Que a topou à légua foi o Leonardo de Caprio que é um sortudo, é o que ele é.
Depois das (arghhh!) mamocas e pipi da Ana Malhoa na edição portuguesa da Playboy, é Bar Rafaeli quem surge ousada na edição deste mês da revista Esquire. À venda nas boas papelarias.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Erótico submarino

A coisa estava a tornar-se muito agradável. Tinha acabado de acordar e ali ao meu lado, estava ela deitada semi-nua. Uma imagem apetecível, uma tentação irresistível. Trocámos carícias e a energia intensificou-se ao ponto de eu estar prestes a consumar com a rapariga. Na realidade eu não a conheço de lado nenhum, nem sei como é que ela tinha ido ali parar, mas vim a saber tratar-se da modelo, actriz/apresentadora, ou lá que é, Liliana Santos. Esta:
Ela, que diga-se, até nem é nada má, estava a proporcionar-me uma experiencia muito interessante, embora breve. Isto, porque no auge do envolvimento carnal, irrompe casa dentro o meu pai, quebrando o momento mágico. Vindo não sei de onde dirigiu-se ao armário e desata a revolver os fatos como se não houvesse amanhã. Levantei-me e pergunto-lhe do que é que ele andava à procura, é quando ele me fala do escafandro e me conta que o Paulo, o meu vizinho da frente (que ele nem conhece) tinha ficado preso no fundo de uma barragem e que ele precisava do escafandro para o ir salvar. Fiquei surpreendido por no momento imediatamente a seguir tanto o meu pai como a Liliana terem desaparecido de cena.

Há sonhos do escafandro!!!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Ana Ma ...Malhoa

Sexy! Sexy! Sexy! Depois do novo video dos The Killers deixo-vos mais um videoclip que é um abuso

Isto a propósito de uma noticia que li recentemente que dava conta do interesse do editor português da revista Playboy em "despir" a Ana Malhoa numa futura edição. Diz-se que ainda não chegaram a acordo. Felizmente, digo eu. É que o meu imaginário playboy ficará irremediavelmente devassado caso isso venha a acontecer. Esperem aí ...agora tenho de ir ali vomitar....

terça-feira, 12 de maio de 2009

The Killers - dustland fairytale

Os Killers estiveram ontem de visita ao velho Letterman para apresentar a toda a nação o seu novo single "a dustland fairytale"

Quem pretende ir ao Restelo vê-los este verão tem aqui um ar da graça dos assassinos

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Vasco Granja

Eu devo-lhe uma homenagem. Todos os da minha geração têm uma dívida para com ele. Vasco Granja, faz parte do nosso imaginário infantil. Ele foi grande, um enorme divulgador de banda desenhada e do cinema de animação em Portugal. Tantas tardes de fim-de-semana, tanta pantera cor-de-rosa à mistura com as curtas metragens de realizadores de leste, com nomes que só ele sabia pronunciar, cheio de graça. Vasco Granja morreu esta madrugada em Cascais. Tinha 83 anos. «Despeço-me com amizade até ao próximo programa» Que descanse em paz.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Gémeos

O Filipe é um amigo meu informático, casado com a Guida, também ela informática. Tiveram gémeos.É desta que eles não voltam a fazer Esc ... Parabéns gente ;)

terça-feira, 28 de abril de 2009

Abraços de borla

A história dos abraços de borla, sempre me pareceu uma ideia louvável. É incrível o bem que o contacto corpo-a-corpo, nem que seja por breves instantes, pode fazer a dois seres humanos. Agora "free hugs" no sistema capitalista, é algo bem diferente.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Underground violin

Um nobre amigo meu publica hoje no seu blogue uma história curiosa, ainda que já vista antes, de um violinista consagrado que esteve irreconhecido a tocar gratuitamente numa estação de metro, quando dias antes tinha esgotado, a preços seguramente proibitivos, uma conceituada sala de espectáculos da mesma cidade.
A história tem a sua poesia, tem contornos que nos fazem pensar na importancia do contexto das coisas, mas para mim, nada tem de novo. O promotor do evento quererá ter demonstrado o quê? que o comum dos mortais não dá valor à beleza do que é erudito? Onde está a novidade aqui?
Trata-se de um perfeito erro de target. Toda a gente sabe que os miudos da Radio Cidade não ouvem a Antena 1, assim como não se pode por atum em conserva na caixa do caviar de Beluga.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

segunda-feira, 13 de abril de 2009

A carne da vergonha

Este domingo de páscoa, depois do já costumeiro almoço em família, delicioso como só mamãe consegue fazer, tive de ir ás compras ali para os lados da 2ª circular a um centro comercial com nome de navegador cujo nome começa em C e acaba em O e tem as letras OLOMB pelo meio.
E lá, assisti a uma discussão passional insólita, digna de um filme de Woody Allen, melhor, duvido que mesmo alguma mente perturbada se possa ter lembrado de uma coisa assim.Um casal. Ele (doravante tratado por Tonico Bastos) na casa dos sessenta e cacetada, impecavelmente vestido de calça de pinças e colete, parecia saído de uma novela brasileira do estilo Gabriela cravo e canela, onde inclusivamente não faltava o bigodinho meticulosamente aparado. Ela, de raça negra, com pronúncia cabo-verdiana e francamente mais nova do que ele (a quem trataremos por Gorete), tinha ar de sopeira gordalhufa e denunciava o desconforto de, por alguma forma, ter de estar ali naquele momento.
Gorete deixava transparecer a condescendência de quem um dia se terá aproximado d'aquele homem, viúvo, sem filhos herdeiros, a quem em determinada altura, terá faltado a companhia. Pela conversa, percebi que moravam juntos, na casa d'ele com os filhos... d'ela.
Os dois, numa mesa da esplanada onde me sentei, estavam a lavar roupa suja a plenos pulmões:
"Vergooooonhaaa!!! Uma mulher que deixa os filhos e não vai dormir a casa!!" Tonico, fazia questão que toda gente ouvisse, qual plateia de jurados que haveria de condenar aquela mulher em hasta pública. "Foi bom, não foi? a noite inteira a f***r?! isso é que foi ...ao menos que tivesse vindo dormir a casa... vergonha!!" Tonico estava francamente revoltado, fora de si, denunciava a viva voz os pecados de Gorete e parecia tirar benefício daquele expurgar publico. Ela, encolhia os ombros, aceitando o castigo que lhe estava a ser aplicado, emitia uns sons envergonhados, resignada na sua culpa.
Foi um minuto que pareceu uma hora, e eu, perfidamente a assistir de plateia, intrigado com a atitude de Tonico Bastos. Ele, estava agastado não pela traição em si da companheira, mas mais pelo facto de ela não ter ido dormir a casa, como que aceitando que ela lhe fosse infiel, o que não podia ser, é não estar em casa à hora do café da manhã. "Nunca mais dormes fora de casa, ouviste!!" gritava, "para a próxima vou estar com os teus filhos, à tua espera ...que vergonha!". Gorete, soltava timidamente argumentos contraditórios, sem nexo, "Você tem de me respeitar, um homem tem de respeitar a mulher..."
Tonico Bastos e Gorete ali ficaram a esgrimir argumentos por entre a populaça que passava incrédula. Eu não sei como terminou a história, saí antes dos créditos finais. Mas aprendi que haverá alturas na vida, em que pior que a traição, é acordar sem ter quem lhe faça as torradas.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Quem me ama de facto -teste-

Para saber quem o ama de verdade, faça o seguinte teste:

1º - Tranque o seu cão e a sua mulher na mala do carro
2º - Aguarde exactamente uma hora (tem de ser mesmo uma hora, senão não resulta)
3º - Abra a mala do carro
4º - Veja quem está feliz por o ver novamente...

terça-feira, 7 de abril de 2009

Viva o Porto

Estou orgulhoso, pois estou. É só um empate, pois é. Mas a atitude, o rigor, os momentos de genialidade e entrega deixaram-me orgulhoso. Orgulho-me de ser pelos tripeiros, mais, de ser português e de ter um clube que consegue bater o pé daquela forma a um gigante milionário e arrogante.
Foi um grande jogo, e o FCP esteve muito bem, a um pequeno passo de pela primeira vez ganhar um jogo em Inglaterra contra um clube inglês, ainda mais tratando-se do actual campeão da europa e do mundo. Faltou um bocadinho assim. É um enguiço que um dia há-de caír.
Quem joga assim, em condições de afastar o campeão europeu, pode aspirar a ganhar a Liga dos Campeões. Eu acredito.

tá sossegadinho

Bem sei que este blog tem estado um pouco paradote, vá ...quase parado, tipo mesmo congelado, admito. Mas prometo que assim que acabar este Man United X FCPorto eu penso em alguma coisa para vos contar, tábem? prometo. Vá lá, não fiquem tristes.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Sport Billy

...era um heroi de desenhos animados que tinha um saco de onde saíam os mais mirabolantes e desproporcionais objectos que ele usava para se safar às mais variadas situações. Afinal o Sport Billy existe:

quarta-feira, 25 de março de 2009

Fuckbook & Hifiva-mos

É esquisito. No mínimo esquisito o rumo que as relações humanas estão a tomar. É preocupante quando hoje em dia se pergunta: «Tens estado com o Pedro?» e a resposta começa com: «Epá não sei, não o tenho visto no messenger...»

Hoje em dia, parece só se existe socialmente quando se consegue sustentar um perfil activo em uma (ou de preferência num monte) de redes sociais na internet. É fascinante.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Desci a montanha

Olá amiguinhos, já cá estou de regresso para vos infernizar as vidas com pensamentos mais ou menos desbocados e um tanto ou quanto desfuncionais.

Para já, só vos posso dizer que o ar em altitude faz bem aos pulmões, a montanha faz maravilhas pela alma e já o sol não faz lá muito bem à pele. Ainda por cima porque apanhei sempre o céu de um azul brutal e um sol radiante que reflectia na neve, o que resultou em fotos giríssimas sempre em tons de azul-e-branco à la FCPorto ;)

Futebol à parte, (sim eu soube da hecatombe do Sporting) parece que estive nas Maldivas, mas fora o queimão nas orelhas, estou inteiro, só tenho os joelhos um tanto moídos porque ainda não inventáram esquis com suspensão integrada, mas isto passa.

Pronto, era só pra dizer que já cá estou e que volto a estar disponível para todo o tipo de coboiadas, excepto obviamente, as do estilo Brokeback Mountain. Pois, eu desci a montanha, mas não faço questões em sair do armário. Até já.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Vou ali, já venho


Portanto, se os caros leitores repararam bem, aqui se demonstra que o aquecimento global não é só desvantagens. É que o tempo anda tão baralhado que mesmo na suposta época baixa, que está para o sky como o maio-junho estaria para o nosso verão, aquilo está com condições de neve tipo... pleno agosto em Albufeira (sem os bifes).

Pó, sabem o que quer dizer "pó" como qualificativo na qualidade da neve, sabem? Quer dizer que um gajo pode dar os tralhos e trambolhões que bem lhe apetecer, que sempre poupa em nódoas negras. Aquilo está tão alto e fofo que as pizzas do Marco Bellini se comparam a confetis de carnaval.

E depois, é o gozo que dá cortar as paralelas e empurrar quilos de neve montanha abaixo que resultam em toneladas de gozo acumulado debaixo dos pés no final da semana.
Se entretanto me virem em grande estilo algures no canal Eurosport, não se admirem. Até lá, roam-se de inveja.

Fui

segunda-feira, 2 de março de 2009

Tudo por 53 Euros

Só por causa das tosses, logo de manhãzinha fui à loja e comprei isto:Inclui o novo Cd em formato digipack + um DVD exclusivo do filme de Anton Corbijn com visões sobre No Line on The Horizon + Livro de capa dura com 64 paginas + Poster tamanho A3.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

TóQuimGuedes

Grande malha! quer dizer, nunca os vi tocar, mas só pelo nome da banda sou rapazinho para me meter à estrada e ir assistir a um concerto destes rapazes.A capa aqui em cima fui eu que inventei, mas são portugueses, chamam-se Tóquimguedes e tocam covers onde concerteza não faltarão versões de "Psycho Killer" ou "Road to Nowhere" ;)
Tó - guitarra e voz
Quim- guitarra
J. Guedes - baixo
L. Guedes- bateria

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

U2 -"A Pirate Bay Line on the Horizon"

É inevitável, não há disco que mesmo antes de ser colocado à venda nos circuitos tradicionais, não esteja disponível de graça, para toda a gente, em download. Em algum momento da nossa nossa actual "realidade digital" o pessoal da industria da musica, vai acabar por perceber que basta disponibilizar uma unica cópia, para que em menos de um fósforo, ela fique ao alcance de um clique em todo o planeta.

O caso mais recente e mediático envolve o último disco dos U2, "No Line on the Horizon" que vai ser posto à venda mundialmente de hoje a oito dias. Acontece que, apesar de todos os esforços da banda e do seu manager Paul McGuiness para prevenir a pirataria, nomeadamente recusando disponibilizar cópias de promoção do disco e levando a cabo sessões de audição, onde foram inclusivamente confiscados todo e qualquer dispositivo electrónico aos presentes, o disco acabou por transvazar para a rede desde a semana passada.

O mais interessante, é que segundo consta, a fuga deveu-se à Universal Music - Australia, a própria editora do grupo que disponibilizou o disco online durante algumas horas. Resultado, mais de 100.000 downloads de alta qualidade em menos de 10 horas. Se multiplicarmos esses 100mil pelos amigos e os amigos desses amigos a quem se passa a cópia, que depois se replica em redes de filesharing, em breve se chega à conclusão que... não é preciso melhor promoção do que esta.

A industria fonográfica demorou a chegar lá, mas está finalmente a a abrir os olhos e a usar a seu favor os "malifícios" da rede. Já era tempo, é o que eu acho.

Vai uma apostinha em como "No Line on the Horizon" vai vender milhões de cópias (legais)?!

Oscar low budget

Assim está bem!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Joaquin Phoenix no Late Show

O actor Joaquin Phoenix esteve ontem no Letterman, a entrevista é surreal. Eu não queria acreditar.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Scolari despedido

É oficial, vem escarrapachado no site oficial do clube. Depois do empate caseiro com o Hull City na última jornada da liga inglesa que relegou o Chelsea para a quarta posição a sete pontos do líder, o treinador viu-se apupado pelos adeptos o que fragilizou ainda mais a sua já instável situação. Consta que terá sido uma deliberação directa do próprio Roman Abramovich.
Estava-se mesmo a ver. Eu, ao contrário de muitos de vós, nunca fui grande fã de Filipão. Não lhe reconheço as valias que lhe atribuíram quando foi seleccionador nacional e (maus olhados à parte) não lhe previ outro fim que não fosse este. Assim que se soube que o técnico iria rumar a Londres depois de abandonar a selecção nacional, pensei e disse: Agora é que vais ter de provar que és tão bom quanto os portugueses te julgam. E não foi.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Oasis @ Milano

Os britânicos Oasis são reconhecidamente um dos mais mediáticos fans de futebol da industria musical. Adeptos do Manchester City, o segundo clube da sua terra natal, que foi recentemente adquirido por um multi-milionário árabe, ainda mais rico que Abramovich, dono do Chelsea.
Os Oasis actuaram anteontem em Milão.

Noel Gallagher dedica "D'ont look back in anger" a Kaká, o jogador brasileiro que milita no AC Milan, que em janeiro recusou transferir-se para o Manchester City por uma verba astronómica de mais de 100 milhões de euros.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

O veneno espanhol

Este domingo acordei às 8:30h só para assistir em directo à final do Open da Austrália.
Sempre achei que seria ali que Roger Federer se iria impor a Nadal e incrementar o seu record em torneios do Grand Slam conquistados. Mas não, ainda não foi desta.
Ao fim de mais de quase cinco horas de jogo, fico sem saber como é que o melhor tenista de todos os tempos, ainda não arranjou um antídoto contra Rafael Nadal. Foi a sexta vez que o espanhol negou um título do Grand Slam ao suiço. Foi comovente vê-lo chorar.

Giz for mi very good spik england

Se pensavam que falar mau português era um exclusivo de Cristiano Ronaldo, agora tomem lá uma entrevista em inglês do jovem brasileiro Anderson à Manchester United TV.

Brutal!!!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Match point

Hoje acordei às 9h, liguei a televisão e tive a felicidade de poder assistir à meia-final do open da Austrália. Falo de ténis, caro leitor. Um jogo épico que durou mais de 5 horas e que pôs frente-a-frente dois tenistas cheios de raça; Nadal, actual nº1 do mundo e Verdasco, emergente nº14 que vinha a fazer um excelente torneio. Mas que espectáculo! Que inveja por Portugal não ter sequer (nem hoje nem nunca) um seu representante a este nível.É por estas e por outras, que às vezes me lembro do tempo em que ía em passeio ao país vizinho comprar caramelos em escudos com os meus pais e hoje quase tudo o que como vem de Espanha, pago em euros. Deve ser do que comem, deve ser por isso que eles são bons.

Mal posso esperar pelas 8:30h da manhã de Domingo para ver a final. Força Federer!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

(outra) Frase do dia

"Se eu soubesse que um dia a América seria governada por um de nós, jamais teria mudado de cor"
(Michael Jackson)

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Frase do dia

"A Camisola da selecção Portuguesa fica-me muito bem"
(Liedson, jogador de futebol)

Não sou contra o ingresso dos naturalizados na selecção nacional. Nunca fui. Seria hipócrita se desta vez assumisse tal posição. Mas há casos e casos.
Não tenho dúvidas que Portugal precisa de um artista assim. A única coisa que me chateia no caso do Liedson, é que, ao contrário dos outros dois naturalizados Deco e Pepe, este não me parece que seja um "naturalizado de facto". Passo a traduzir. Mais importante que resolver burocraticamente a questão da naturalização, é para mim fundamental, que o rapazinho se sinta português e resolva vestir a camisola das quinas por devoção à causa e não por nunca ter sido chamado à selecção do seu país de origem.

Viajar em 1ª classe, compensa!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Slumdog Millionaire

Um tributo ao filme do ano, numa generosa oferta Bombay Tv.



Fénix, sou bom! o Danny Boyle que se cuide ;)

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Phoda-se lá o homem!

Trabalhar numa empresa com mais de dez pessoas tem destas coisas. Em determinadas situações, pode gerar-se um "efeito fracturante" na nossa relação com os colegas. Para além desta terminologia politicamente correcta, a outra que me ocorre é -asco-.
É exemplo disso o caso que me sucedeu quando me vi obrigado a passar pela casa-de-banho para um alívio escatológico. Sempre me incomodou ter de me sentar noutro wc que não seja o meu lá de casa, mas quando tem de ser, tem muita força. O que felizmente é raro. Não gosto, não se está à vontade e sempre que me vejo na contingência de o fazer, uso da maior discrição possivel. Espero sempre que não haja ninguem e só saio na mesma premissa.
Ora, sucede que, desta vez, assim que sento o befe na sanita previamente desinfectada oiço entrar um colega. O companheiro irrompe furioso porta dentro e entra na casinhota ao lado. Fecha a porta e baixa as calças rapidamente num claro sinal de aflição. Até aqui, para alem do chavascal, tudo estaria normal caso ele não tivesse desatado prontamente a largar uma flatulência ensurdecedora e nojenta. A par disto, emitia uns grunhidos e arfava de forma semelhante à de uma jovem mãe a dar à luz pela primeira vez. Um esforço recompensado de pronto pelo desabar de uma quantidade, certamente abundante de merda, que provavelmente inundou o vaso sanitário.
O individuo ali ficou a soltar a sua carga entre sonoros peidos e o estatelar de vastos cagalhões na porcelana satitária, acompanhados de incontestáveis manifestações de alivio. Um nojo.
Escusado será dizer, que o meu esfincter previamente desesperado, perante tal espectáculo se recusou a relaxar. Vesti-me e saí rapidamente. Ainda pensei em ficar por ali só para descobrir a identidade do energúmeno colega, mas reconsiderei e segui o meu caminho, sob pena de nunca mais conseguir olhar-lhe para a cara. Phoda-se lá o homem.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

U2- Novo single (antecipação)

Porque os meus queridos leitores merecem um LINK QUE FUNCIONE:

chama-se "Get on your boots" é o primeiro avanço do novo LP "No line on the horizon"...o que acharam?!

Obameluia!

Parece que o próximo passo do mundo inteiro vai ser esperar sentado a ver o que o homem quer fazer à vida d'ele...

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Eu já...

Corre na blogosfera mais uma daquelas correntes do género: «eu já fiz, agora és tu». Dado e sabido que já dei para esse tipo de "peditórios" e que sou bastante escrupuloso no que concerne a embarcar em marés, registo no entanto a originalidade da coisa, que entretanto aproveito obviamente para subverter. Assim, para além das 10 verdades que denuncio já ter feito, acrescento 5 mentiras que, na verdade, nunca fiz. O objectivo será os meus queridos leitores terem a capacidade de identificar as 5 mentirinhas. Haverá prémio para quem as identificar todas. Cá vai:

1. Eu já passei uma noite preso.
2. Eu já tive cartão de sócio do Benfica.
3. Eu já vomitei tanto que adormeci a ver como era feita a sanita (pelo lado de dentro).
4. Eu já soprei no balão por 26 vezes e nunca excedi o nível de alcolémia legal.
5. Eu já suei para conseguir encontrar a veia para espetar a agulha.
6. Eu já guiei a mais de 310 Km's/h.
7. Eu já montei a cavalo, sem sela nem arreios.
8. Eu já apostei, antes da 1ª jornada, em como o FCP iria ser campeão com 10 pontos de avanço para o 2ºclassificado... e ganhei.
9. Eu já fui ameaçado de prisão por um comissário de bordo da TAP.
10. Eu já bebi 20 litros de cerveja em 3 dias.
11. Eu já usei sapatos brancos com furinhos e calças de ganga elástica.
12. Eu já namorei com mais de 5 raparigas.
13. Eu já visitei 4 dos 5 grandes continentes do globo terrestre.
14. Eu já apareci na televisão mais de 40 vezes.
15. Eu já quase espanquei um madeirense só porque ele disse que cuspia na bandeira nacional.

Desenrasquem-se!

Irritações da imprensa de hoje

Na volta habitual pela imprensa diária, nota de destaque para a presença do "rei" Maradona em Portugal. O ex-craque, agora seleccionador da Argentina encetou uma digressão europeia há vários dias, onde pretende visitar e chegar à fala com os jogadores do seu país. Depois de Espanha, onde esteve na bancada ao lado de Messi, passou este fim-de-semana em Inglaterra onde assistiu ao Manchester x Chelsea. Esta noite estará em Milão para assistir ao Inter x Génova, seguindo daí para Portugal, onde vai amanhã, visionar esse fantástico Benfica-Olhanense a contar para a Taça da Liga. Brutal! tudo encontros do mais alto gabarito.

Depois, há ainda essa notícia da adolescente americana que "estafou" mais de dois mil dólares no envio de sms's no período de... um mês. A moça de 13 anos estava entediada com as férias de natal e, contas por alto, descontando o tempo que passou a dormir, enviou 484 sms's por dia, o que dá uma mensagem enviada a cada 2 minutos. É obra. Resultado: uma factura de telemóvel com 440 paginas, uma dor de cabeça para os pais da menina e concerteza, grandes calos e tendinites nos dedos das mãos da moçoila. Só ao açoite.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Cristiano Ronaldo é o Nº1

Sim, apesar de faltarem poucas horas para o anuncio que irá acontecer na gala da FIFA em Zurique, estou certo que o português vai ser unanimemente considerado o "melhor jogador de futebol de 2008". Foi uma época fantástica, ganhou (quase) tudo o que podia ter ganho, indivudual e colectivamente, ao serviço do seu clube. Um ano, só talvez ensombrado pela sua prestação na selecção nacional de futebol, onde lhe faltaram as exibições convincentes e, quem sabe, um título europeu para Portugal.
Ainda assim, e contra a imensa legião dos seus detractores, maioratariamente portugueses, sou o primeiro a congratular o rapaz pelos seus feitos. Ele teve sorte, porque soube procurá-la. Ele trabalhou para chegar ao topo do mundo e conseguiu porque teve a sorte de emigrar e afastar-se dos espiritos mesquinhos e da gente invejosa que não suporta o exito alheio.
Parabens Ronaldo! que os Deuses do futebol estejam contigo e te tragam o Ferrari de volta, arranjadinho. Tu mereces.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Thinskin

Findo o dia de reis, é tempo de voltar a guardar a arvore e os enfeites natalícios na arrecadação e é tempo de mudar o disco ali do lado. Epá, gostei da onda destes pele-fina (que se você está a ler esta mensagem já deve ter começado a ouvir a esta hora). São uns rapazes de Londres a quem só falta um escritor de canções e um vocalista com voz peculiar, para serem os novos New Order. Com as devidas ressalvas, claro. Afinal, o Messi também é bom mas não é o Maradona.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Jet Lag

Só pra dizer que já cá estou, e que o meu relógio biológico está mais enfaralhado que a rede de pesca de um arrastão Espanhol ao largo da Mauritânia. Até parece que cheguei hoje das ilhas Pipi. Mas o jet lag que me assola o esqueleto não se deve tanto às origens tradicionais, mas sim às comezainas e das noitadas (pouco) dormidas por estes dias. Ele é batatas bravas, ele é queijo Manchego, ele é jamon serrano, bombas picantes e viño crianza de Rioja, ele é as gambas al ajillo as botifarras e os Chipirones, os pimentos padron, o pão de tomate e a Xibeca. As muitas cañas, os shot's de José Cuervo Gold e os Jack Daniels. Os Boquerones, as azeitonas recheadas e os piquillo con bacalao. Quilometros de cá pra lá, do Raval ao Born e ao bairro Gótico, a volta pela Gracia, e o Eixample a acabar na Boqueria a ver legumes e fruta coloridos que parecem feitos de plástico. Os Espanhois, os Colombianos, os Paquis e os Ingleses, o Seal e a Kim a explodir confetis, a meia-noite em 3 prestações, 17 pessoas à mesa e a festa numa "disco-spa". Eu sabia que havia razões para desconfiar dos nuestros hermanos... eu sabia! A'láver se mailogo fico melhorzinho.